terça-feira, 5 de abril de 2011

Tempo

 Tempo tempo... me falta tempo
 Tempo para falar, tempo para gritar
 Tempo pra planejar... São tantas
 Emoções... preciso dar conta.

Estudar pela manhã, a tarde lecionar
A noite pesquisar... não dá, são tantas emoções
Cabeça que não para familia não me espere
Tenho que dar conta!

Tempo... quarenta e oito horas por dia
Ou planejar o tempo inteiro? são tantas emoções
São tantos os espaços de atuações
Ator, sei que sou conhecido aqui como professor

Mas e o tempo? sempre me persiguindo,
Lutando contra mim, contra nós, mas sigo
Lutando com palavras, masmo sabendo
Que é uma luta vã!

Plenejo planejo plenejo...
Planejo no tempo, com tempo
Replanejo o faço aliado seguindo com tempo
Meus multiplos personagens

Tendo como aliados meus dois
Amores: Minha Flor e ser professor,
Agora... alido do tempo vou...

3 comentários:

  1. Francisco,

    Gostei muito do seu texto, realmente essa é a nossa realidade, porém tenho certeza que você já está fazendo sua parte, como educador.

    Elisângela Campos

    ResponderExcluir
  2. Às vezes parece que o tempo só serve pra atrapalhar tudo, não é? Mas com esforço dá pra dar conta de tudo.

    ResponderExcluir
  3. O problema não é o tempo em si, mas sim o que fazemos com ele. Aprendemos, nessa sociedade, que ocupá-lo em sua totalidade é a única maneira de suprir nossas necessidades, a realidade econômica nos impõe essa condição. É importante construir outra maneira de pensar e utilizar o tempo, para que assim tenhamos condições dignas de escolher.

    Milena

    ResponderExcluir