quinta-feira, 31 de março de 2011

Insatisfação do professor

Caros colegas de profissão, venho atravéz desta mostrar minha insatisfação com as atuais condições de trabalhos dadas a nós PROFESSORS. Simplismente não temos vóz, não temos corpo não podemos planejar, pois a escola tem que seguir metas, aprovar os alunos nos ENEMs, vestibulares para que possam depois colocar as fotos deles em audoores ou mandar relatórios para a secretaria de educação dizendo que minha escola esta bem, os alunos foram bem no enem. Fora isso temos uma carga horária muito desgraçada, desculpem-me colegas, mas é essa a expressão para dar conta do nosso tempo de trabalho, imaginem vocês que em um momento louco da nossa história a camera de vereadores de Salvador sugeriram a criação de uma lei que criaria o selibato para o professor. Pensem que loucura além de mau pago, trabalhando pra carario ficaria sem sexo, sem foda ai é foda meus amigos imaginem se essa lei pegasse o quanto teriamos de professores pedófilos, que já são muitos sem essa lei, mas o que me causa expanto é que ainda existe um bando de loucos que estudam quatro, cinco, seis ou mais anos pra seguir essa profissão, sinceramente não sei o que dizer para esse loucos, insanos que migrão para essa área acho que eles acreditam que podem fazer a diferença, fazer diferente é verdade que quando comecei também pensei que podia fazer diferente e fiz realmente, tinha umas loucuras minhas de cantar com os estudantes debater politica em sala dava certo era legal, mas o tempo foi passando e fui perdendo o gás, porém depois que alguns desses, jovens professores vieram estagiar na escola em que leciono tudo mudou comecei a escutar um tal de RAP, movimento hip hop descobri que os meninos gostam e tem um professor rasta que trabalha com rap ai resolvi me arriscar com esse tal de rap, foi escutar, foi estudar e depois levei pra sala, puta que pariu!... os muleques gostaram pra caralho, me sentir renovado e vou continuar... O trabalho é duro, dificíl, mau remunerado, disgastante, entretanto quando você consegue que um, somente um aluno morador de periferia  te olhe e diga porra professor essa aula parece que o senhor estava falando da minha vida, adorei a sua aula você nota que vale apena continuar, pois sei que a vida deste aluno vai se transformar e a ilusãode pensar que fiz parte dessa transformação me faz segguir em frente, continuar...    

Um comentário:

  1. Francisco, adorei seu texto, tenho certeza, que você tá fazendo, sua parte, na educação devemos falar a língua do aluno, sei que você conhece isso.

    ResponderExcluir